Dez principais causas de separação conjugal.

Existem por motivos que levam um casal a se separarem, mas dentre os muitos motivos, há alguns que são os que mais se destacam, vamos a eles:

1)-Infidelidade:
Este continua sendo um dos principais motivos pelos quais os casais se separam. Em outras épocas a infidelidade era mais comum entre os homens, porém, a infidelidade feminina vem ganhando terreno e assim como em outras áreas a mulher busca se igualar aos homens.

2)-Descontrole financeiro:
As pessoas clamam por um aumento da renda familiar, como saída para o endividamento ,porém, quando isso acontece, ao invés de diminuir as suas dívidas eles acabam aumentando . Eles não amadurecem e não se dão conta que o endividamento do casal é um inimigo muito forte e que pode destruir o relacionamento e de forma desavisada vão em busca de adquirir sempre mais e mais, e assim passam os meses, os anos, as décadas, uma vida, sempre no vermelho.
Geralmente os casais quando entram numa crise financeira, as brigas, as acusações entram juntas e eles perdem a noção que o inimigo a ser combatido deve ser o descontrole financeiro e não o cônjuge. As medidas que tomam são paliativas de forma que vivem sempre devendo e sempre estressados e sempre brigando, até que um dia o casamento desmorona.

3)-vícios (droga, bebida, jogo, adição sexual, internet, etc.).
Entenda-se por vício o desvio de conduta que inicialmente se mostrava inocente, sem maiores problemas mas que foi tomando conta da vida da pessoa, e começa a trazer prejuízo para os relacionamentos familiares, a destruir as finanças da casa e a trazer problemas pessoais. Independente da modalidade viciosa, o que se busca é a satisfação de um prazer, mas que tem um preço muito alto, e não raras vezes é a separação do casal.

4)-Incompatibilidade de gênio:
Penso que poderíamos substituir "incompatibilidade de gênio" por palavras como, soberba, arrogância, egoísmo, ou como Jesus disse "dureza de coração". Gênio é espírito, e quando os espíritos do casal não se entendem é porque permanecem em suas trincheiras sempre se defendendo e atacando o outro, não se perdoando, não admitindo os próprios erros e culpas. Não cedem com facilidade, e não estão dispostos a mudar.

5)-Ingerência dos pais (sogra em especial).
O princípio bíblico do "deixar pai e mãe" existe e não é por mero capricho de Deus. Não, ele existe porque é importante, pois quando no casamento, um dos dois ou mesmo o casal, não consegue deixar, emocionalmente, geograficamente e/ou financeiramente, pai e mãe, então, trilham o caminho da separação ou de uma vida medíocre, sem grandes desafios e sem crescimento que vem com os enfrentamentos, dos erros e acertos que a vida propõe. Se transformam em escravos da vontade de pai e mãe e com isso não experimentam a liberdade que Jesus trouxe.Há sogras que controlam o que o casal deve comprar, o que não comprar, onde ir, quando ficar, quem serão os amigos e também os inimigos do casal, e pasmem, até na vida sexual elas conseguem ingerir.

6)-Fim dos sonhos em comum:
Quando do noivado o jovem casal projetam juntos sonhos para construírem, porém, passado algum tempo já dentro do casamento, um dos dois, ou mesmo os dois deixam para trás aqueles sonhos. Agora, individualmente cuidam dos sonhos pessoais, como a carreira, a instrução, o hobbies, o esporte e outras coisas mais. Isso acaba sendo para eles mais importante e recebendo maior investimento de modo que um se afasta do outro quase que naturalmente, aí é só uma questão de tempo, crise, ou de oportunidade para que se separem.

7)-Necessidades emocionais não satisfeitas:
Todo ser humano traz dentro de si um vazio que precisa ser preenchido, a isso queremos chamar de necessidades emocionais. Todos precisamos nos sentir amados, queridos, desejados e admirados. Quando isso acontece há saúde emocional, a auto-estima está em alta e isso, por si só, traz cura para muitos males do relacionamento. Porém, quando a pessoa não se sente amada, ela apenas tem uma noção que sim, mas no momento não tem tanta certeza assim, as coisas começam a tomar outro rumo no coração, a tristeza invade, a desconfiança chega, as cobranças se acumulam.o elogio esperado não acontece, a gratidão oportuna também não e esse é o começo do fim para os dois. Como é uma necessidade, em breve buscarão satisfazer tais necessidades de outra forma ou com outras pessoas.

8)-Rotina:
Quando na fase do namoro, por ser um período de consolidar uma conquista, ambos fazem um para o outro coisas novas todo o tempo, como forma de impressionar e provocar admiração e respeito. Quando já casados, a conquista está consolidada e já não há tanto esforço para bem impressionar o outro e a vida vai caindo na rotina. Sexualmente eles já se conhecem e sabem o que o outro mais gosta, portanto, dispensam as novidades. E assim a vida segue sempre no "arroz com feijão" e no "papai-mamãe", e se for evangélico, na posição "missionária". A rotina vai consumindo os sentimentos, vai matando o desejo de surpreender de forma que nada mais provoca adrenalina e a vida se torna como chuchu, sem sabor, sem cheiro, sem atrativos.

9)-Ciúmes.
Ciúme nada mais é do que medo de perder o que se tem de valor. É sentir-se debaixo de ameaça constante. Para o ciumento,todos se tornam um perigo, um inimigo em potencial . Todos estão querendo tomar o bem dele. A desconfiança se torna agressiva, o vasculhar de bolsas e gavetas uma constância, as conversas se transformam em interrogatório e a busca de fazer com que o outro não se destaque, não se sobressaia para não ser visto, uma obsessão. Aí chega um dia que o outro, não agüentando mais, pede a carta de alforria, ou seja o divórcio. O ciumento empurra o outro para fora de sua vida, sem se aperceber disso, é como apertar na mão um punhado de areia, quanto mais força coloco ali, mas a areia vai vazar entre os dedos.

10)- Quando papéis não são assumidos.
Nós somos atores principais de nossa própria história, às vezes temos que fazer o papel de pai, de marido, de amante, de protetor, de provedor, enfim, muitos são os papeis do homem e da mulher numa relação. A mulher ora é dona de casa, ora é a namorada, outras vezes a mãe e assim como o homem.Nem sempre se dão conta disso que isso é uma graça de Deus para que se possa suprir as necessidades um do outro. Eles se completam e se complementam assim. O problema está quando um ou mais desses papeis não são desempenhados ou não são levados à sério. Imagina o provedor que não prove, o amante que não leva a amada para a cama, a mãe que não cuida dos filhos, o pai que não dá segurança, o protetor que não protege, o líder que não lidera.Isso é o que basta para que se alimente o desejo de buscar quem o faça. Como eu costumo dizer: "o trono não permanece vazio por muito tempo, pois tem sempre alguém querendo sentar-se nele.

Um forte abraço, no amor de Jesus, Pr Ismael e Pra.Cleire.
http://casadosemcristo.blogspot.com

0 comentários:

Postar um comentário